...há mais de 15 anos a ensinar a voar!

Notícias

Algodonales | Estágio Jun’2012

Algodonales | Estágio Jun’2012

O primeiro estágio de 2012 da Espiral – Escola de Voo realizou-se em Algodonales. Embora o calendário estivesse programado para Piedrahita ou Pedro Bernardo decidimos (como sempre) que vamos para onde as previsões forem melhores. Como o objectivo dos estágios é colocar todos a voarem o máximo possível todos os dias o local a escolher tem de servir para que todos possam voar independentemente da experiência.
Após uma viagem em que o Pajaro queria por força ver até onde é possível conduzir sem combustível (o mostrador do carro chegou a mostrar uma autonomia de ZERO km….) lá chegámos à pousada.
No primeiro dia as previsões apontavam para vento forte mas como a nossa experiência nos aconselhava toda a gente madrugou e foi recompensada. Fizemos os primeiros voos de habituação. As térmicas eram já bastante consistentes (estamos em Junho) e foi possível os mais experientes enrolarem bem e subirem ao tecto (cerca de 1300 metros).  Os maçaricos começaram a fazer as suas primeiras enroladelas ainda meio a apalpar terreno.

Da parte da tarde o vento ficou fora dos limites e aproveitámos para fazer uma siesta…

Ao final do dia 3 pilotos mais experientes andaram a boiar no vale Oeste mas o vento esteve demasiado forte para os restantes poderem descolar.

No segundo dia as condições melhoraram e de manhã todos andaram a subir de borla na descolagem Oeste. Raras vezes tenho visto condições tão boas a uma hora tão matutina. Parecia restituição. Todos voaram cerca de 2 horas em térmica suave e bem consistente. Os cirros ajudaram a manter o calor baixo e o vento fraco.

Seguimos para El Bosque para experimentar uma alternativa diferente. O local é muito bom, com duas descolagens. Uma parede bem definida a Oeste e um vale aberto com imensas aterragens. As condições eram fortes. Fomos para o ar (Carlos Lopes, Pedro Rodrigues, Gaudêncio, João Silva e Ricardo Diniz).

As térmicas eram muito fortes (+6 a +9…) e o vento forte. Subia-se por todo lado e algumas vezes até demais… Na minha descolagem apanhei um canhão de +7 que me levou na vertical durante 700 metros sem enrolar e durante esta subida só avancei 50 metros…até doeu :) O João Silva fez um voo incrível com condições muito duras. Está com um excelente nível de voo. Após umas cervejolas para aliviar o calor lá subimos para fazer a restituição.

Todos voaram (com alguns a marrecarem…). A restituição estava técnica e era preciso enrolar a “lamber” a encosta. O Sérgio Lemos aplicou-se a fundo e, após algumas indicações, lá entendeu a térmica e fez um belo voo. Para terminar uma bela jantarada em Algodonales.

Terceiro dia…
O melhor dia nas previsões e não desapontou. Começou com o Alex a fazer como sempre um mapeamento das térmicas. Grande resistência e boa técnica como sempre.

Infelizmente apanhou um frontal tão grande que sujou a roupa interior…para nosso espanto quando foi trocar de roupa vimos que os gostos já foram melhores…a idade não perdoa!!

O David Feliz fez um brilharete e enrolou sozinho a sua primeira térmica (sem vário) até ao tecto. Deixou todos de boca aberta! Depois todos os maçaricos andaram a enrolar bem. Alguns pareciam já prós a enrolar o que deixou a malta bem impressionada. Não vale a pena referir os nomes dado que no geral todos surpreenderam.

Após a recolha do primeiro voo traçamos o destino do dia para os voos de distância – Ronda. O Carlos e o Pedro Rodrigues saíram e subiram logo. Saíram para os Dos Hermanos e lá ficaram a lamber a pedra como sempre… Entretanto o Adalberto, João Silva, António e Sérgio andavam a sofrer para subir. O João e o Adalberto marrecaram e os outros 2 seguiram viagem. Após muita luta tivemos o Pedro a passar Ronda, o Carlos às portas de Ronda, o António nos Hermanos e o Sérgio um pouco antes.Para terminar o dia mais uma restituição no lado Oeste com todos a subirem à borla…Na aterragem era só sorrisos…

Para terminar o estágio o quarto dia foi a cereja no cimo do bolo! Descolamos às 11h e colocámos todos os maçaricos ao mesmo tempo no ar. Resultado: estiveram 12 pilotos (8 maçaricos…) a enrolar ao mesmo tempo em diversas térmicas durante mais de uma hora. A evolução foi notável e conseguimos ver como a confiança estava em alta com vários pilotos a experimentarem diferentes estratégias de voo. Mais de duas horas com excelentes condições.

Grande estágio, excelente convívio (que não descrevi porque só os voos já ocupam muito…) e muitos bons momentos!

Para terminar…o Ricardo Diniz também não está a voar nada mal…:)

Deixe um comentário

Tem que fazer o log in para publicar um Comentário.

O que nos distingue

A Espiral - Escola de Voo prima por um ensino de qualidade e assente na experiência de instrutores qualificados. Somos a única escola em todo o país que possui qualificação pela Federação Portuguesa de Voo Livre para poder leccionar todo o conjunto de cursos:

- Nível 1 em Parapente
- Nível 2 (nível máximo em Portugal) em Parapente
- Piloto de bilugar Parapente
- Nível 1 em Paramotor
- Nível 2 em Paramotor
- Piloto de bilugar em Paramotor
- Piloto de Trike
- Piloto de bilugar em Trike

Ao optar por uma escola com uma oferta tão diversificada o aluno pode evoluir dentro de uma lógica de ensino integrada e beneficiar dos conhecimentos comuns leccionados em cada curso.

Parceiros

cgd_logo   montepio_logocgd_logo

Marque aqui o seu Baptismo de Voo!!!

Sponsored Links: Kurumsal Filo Kiralama, Operasyonel Filo Kiralama filo kiralama fiyatları Prefabrik Ev, Konteyner ve Prefabrik Villa Üretimi: prefabrik